Método Mãe-Canguru, o toque que faz toda a diferença

Postado por em julho 12, 2013 em Dicas, Posts, Psicologa | Nenhum comentário

A primeira vez que eu ouvi falar no método mãe-canguru fiquei fascinada. Estava no Hospital São Luiz, em 2009, durante um aprimoramento em psicologia clínica, onde atendia mães e pais que tinham seus bebezinhos recém-nascidos internados na UTI.

Foto de William Santos - Fotógrafo e Comunicólogo

Foto de William Santos – Fotógrafo e Comunicólogo

O método canguru foi inventado em Bogotá, Colômbia, em 1979, como solução alternativa e imediata para a superlotação das UTI Neonatais, onde chegava a mais de um recém-nascido em uma mesma incubadora. Eles tiveram a brilhante idéia de amarrar a criança peladinha no colo da mãe, “pele a pele”, para manter o bb quentinho, como se fosse um bb canguru no marsupial da mãe. Com o tempo, os médicos observaram muitos outros benefícios: facilita as mamadas, aumenta a possibilidade de contato físico e o vínculo entre mãe-bb, estimula o desenvolvimento psicomotor, sensorial e a imunidade do bb. Mais do que isso, notaram que os bbs que ficavam “pele a pele” com suas mães se recuperavam mais rápidos do que os que ficavam na incubadora!

A posição mãe canguru também permite que o bebê ouça o coração da mãe ou do pai, barulho tão familiar durante a gestação. E o cheiro da mãe, também conhecido para a criança, remete a sensação de segurança e conforto. Diante de tantos benefícios, o método mãe canguru passou a ser replicado em larga escala e hoje está presente em vários outros países, mesmo em hospitais sem problemas de superlotação e com ótima infraestrutura.

Assim como a SHANTALA, os pais também podem e devem ficar na posição canguru! É o toque fazendo a diferença, e para muito melhor, desde os primeiros dias de vida!